3 de julho de 2013

Plante Amor Colha o Bem

De repente, essas plaquinhas começaram a surgir na nossa linda e caótica Recife.
Um regadorzinho-coração desejando amor e paz no trânsito a quem passava por ele.
O instagram (eu me rendi ao instagram de corpo, alma e coração) foi lentamente sendo invadido por fotos delas aqui e ali... até que um dia, enfim, meu dia chegou e também me deparei com uma delas na rua (parei o carro, lógico, pra tirar foto e postar). :P
Tudo bem. Era uma placa no Clube Náutico. Toda vermelha e branca (ninguém merece). Mas nem liguei.
E depois que vi a plaquinha na rua pensei: preciso de um adesivinho de regador desses pra mim! :)

Tinha gente que achava que era alguma propaganda publicitária... aliás, ate hoje deve ter gente que acha.
E, claro, as plaquinhas e seu criador acabaram indo parar nos jornais.

Diário de Pernambuco --> Aqui
E o Jornal do Commercio fez esse video massa -->


Mas e meu adesivo? Como eu ia conseguir?
Nem jornalista eu sou. Mas sou pidona. Kkkk

E eis que um dia me deparo com essa postagem dele:


 Que respondi assim:
E que resultou nisso: 


Com direito a plaquinha pra chamar de minha! ♥
E com video do making of. (Rsrsrs)

video

E esse post todo é só pra dar parabéns pra o Rafa Mattos, que faz aniversário hoje!

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Feliz aniversário, Rafa!

Beijos!


28 de fevereiro de 2013

Non Habemus Papam!

O ano era 2009.
Ver o Papa nunca foi o sonho da minha vida.
Mas eu ia chegar em Roma na quarta-feira.
E ir em Roma e não ir no Vaticano é ficar sem assunto!

E alguém já tinha dito que o Papa falava para os fiéis, na Praça de São Pedro, todas as quartas e domingos.
Então, já que era quarta e já que iríamos de qualquer jeito ao Vaticano, ficou decidido: “na quarta-feira, quando chegarmos em Roma, vamos visitar o Vaticano”.
Vai que, na hora que chegássemos lá, o Papa aparecia na janela (sim porque, claro, a missa, na Praça de São Pedro, deve ser no domingo, pensávamos – > não éramos muito entendidas dos rituais papais).

E chegando lá... detector de metal na entrada da praça (pra variar, o milésimo da viagem. Nem fazia mais diferença). Achávamos que era sempre assim lá! Mas não...
O que nunca a gente iria imaginar é que o Papa estaria lá, não na janelinha, mas do lado de fora da Igreja de São Pedro, rezando uma missa!
Tipo assim, até nas cadeirinhas da praça sentamos pra acompanhar a missa.
E nunca esteve nos nossos planos de viagem isso!
Teve até coral de crianças brasileiras!
Cantando Aquarela do Brasil!
Foi até emocionante!






Bairristas! kkkkk
Daí, 3 anos depois, vem esse mesmo Papa, que eu nunca ia imaginar um dia vê-lo, e resolve renunciar.
Mesmo depois da missa, de termos visitado o museu do Vaticano e a Igreja de São Pedro, quem iria imaginar que um dia como hoje chegaria.
Dia 28 de fevereiro de 2013. 
O dia que um Papa deixou o cargo de Papa (e eu que achava que era um cargo do tipo “até que a morte os separe”).
♥ É muito amor a roupa desses guardinhas do Vaticano! ♥

O altar vazio, depois da missa.
O túmulo de São Pedro, dentro da Basílica de São Pedro.


Mesmo tendo visto todos os túmulos e placas.
Com a lista de todos os Papas sepultados lá.
-- > Tava lá o nominho de João Paulo II, sepultado em 2005. Só 4 anos antes!
E um grande espaço no mármore, para os futuros Papas.
Os nomes dos Papas sepultados na Basílica de São Pedro.
Mas não... Bento XVI resolveu não colocar o nome dele lá (pelo menos não agora).
Resolveu ir embora antes do fim.
E agora fica meu registro.
Eu fui em Roma um dia, vi o Papa rezando uma missa na Praça de São Pedro e esse mesmo Papa renunciou ao cargo.
De Papa!
A Basílica. Final da tarde.

11 de dezembro de 2012

Um fim de tarde no Recife!


Numa tarde de uma semana de dezembro, a pessoa é convocada pra uma missão ninja de trabalho, envolvendo fotografia, e na hora topa (mesmo sendo ninja, mesmo sendo trabalho).
E topa só porque adora fotografar.
E a missão envolve entrar em palácios em reformas e subir em telhados de prédios.
Mas tudo vale a pena, a pessoa pensa, pois a recompensa deve vir em forma de aventura ou pelo menos na mudança de rotina (quem não acharia bom poder entrar em palácios em reforma só porque tem uma missão ninja??)
E a pessoa topou, quando foi convocada! Então, tem que ir!
E nem era pra acordar cedo!
Tava valendo!

Só que para a missão ser cumprida, depois de tudo instalado, era necessário esperar o sol se pôr.
E já que a câmera estava ali...
E já que teríamos que esperar...
E a tarde prometia... um espetáculo solar!!!




E quando ele já tá quase se pondo, tudo é tão incrível que a pessoa resolve tirar o zoom da câmera pra ver se é verdade mesmo. 

E é!

E finalmente o espetáculo acaba! E todos aplaudem. 

E a pessoa tava tão impressionada com todas as cores que viu que nem lembrava mais onde estava.
Daí se vira e se depara com a cidade do Recife anoitecendo!



Agora diz se dá pra achar ruim alguma coisa depois disso tudo???
Nem o trânsito da volta!
Só por hoje!
:)

*Um agradecimento especial à Dona Carmem. Pela paciência e pela paisagem cedida! :)

29 de setembro de 2012

A Queda de Diogo Mainardi


Eu odeio Diogo Mainardi.
Todos odeiam Diogo Mainardi.
Quem diz que adora ele, na verdade, no fundo no fundo, tá querendo polemizar.
Se passar por uma pessoa “do contra”, “revoltada”.
E Diogo Mainardi provavelmente detesta esse tipo de pessoa.
Porque, de fato, ele sempre escreveu com o objetivo de ser detestado.
Essa é a diversão dele. Essa é a motivação dele (pelo menos é isso o que eu penso).
Ele é o dedo apontado na cara. Ninguém gosta de um dedo apontado na cara.
Escrever pra ser adorado e ser unanimidade, acho que nunca esteve nos planos dele.
E acho também que se ele dependesse disso pra continuar escrevendo, ele não teria passado anos escrevendo sua coluna semanal para a Revista Veja.
Acabaria sua motivação.
E, apesar disso, foi a coluna mais lida durante todo o período que ele escreveu pra Revista. Mesmo sendo odiado por todos.
Não existe nada mais chato do que quem passa a vida tentando agradar todo mundo.  
Mesmo se desagradando. Caçando estrelinhas de aceitação pra colar no álbum pessoal.
E depois, vai fazer o que com esse álbum? Sair mostrando por aí?
Não, obrigada. Ninguém está interessado em ver. Aliás, eu não estou interessada em ver. Prefiro o dedo do Diogo Mainardi apontado na minha cara!
Nem que seja pra odiá-lo!

Acabei de ler um livro do Diogo Mainardi.
“A queda – As memórias de um pai em 424 passos”.
No livro, ele conta a história do seu filho que nasceu com paralisia cerebral, vítima de um erro médico.
Não, eu não comprei o livro pra ler. Eu jamais compraria um livro dele.
Afinal, eu detesto Diogo Mainardi.
"Roubei emprestado” de um amigo ontem. Li ele todo hoje. Vou devolver amanhã.
O livro é tão inteligente, tão bem escrito, tão objetivo.
Ao mesmo tempo é tão emocionante, tão profundo, tão comovente.
Sem dramas, sem pieguices, sem apelos.
Acho até que eu compraria esse livro pra ler se já não o tivesse lido.
E posso até o comprar pra dar de presente a alguém.
E recomendo a leitura pra quem ainda não leu.
E acho que continuarei odiando o Diogo Mainardi.
Mas não o pai, só o personagem!


“É uma declaração de amor,
 uma declaração do jeito que eu sei declarar. 
 É a minha serenata para o meu filho.”   
 Diogo Mainardi, sobre o livro.


11 de setembro de 2012

Hoax: esse Alien!

 Fonte

Até quando??
Até quando as pessoas vão ficar postando coisas malucas nos seus murais de facebook? (graças a Deus ainda existe o twitter para a minha sanidade -- > que eu só posso atribuir a sua “não globalização” ao fato de só existirem letrinhas nele! Ufa! Ainda bem que nem todos gostam de ler - não, não tem figurinha pra ver...vá, volte pro face!!).
Mas essa semana tá fogo viu.
Passei o sábado inteiro trabalhando e meu celular não parou de apitar, com mensagens do whatsapp (vejam a que ponto chegamos: do whatsapp --> do seu celular. Supostamente algo privado, que vc só recebe literalmente de amigos e não de desconhecidos da internet) e a mensagem era sempre a mesma: “pelamordedeus... repassem...o whatsapp vai ser cobrado... preciso mandar para o maior número possível de pessoas pra isso não acontecer comigo” (ou algo parecido – deletei todas!).
Todos os elementos de um hoax
Sem nada faltando!
E lá... minha listinha inteira do whatsapp me enviando a bendita. Comecei até a responder questionando a veracidade. Tipo assim: quem te disse isso, né... porque não é porque eu recebi que irei repassar.
Foi um anúncio oficial? Saiu na tv? Outdoor? Site? Imprensa escrita? Falada?
Claro que não né...
Hoaxes nunca são reais... só no imaginário das pessoas.
E tome mensagens e apitos.
E eu trabalhando. Sem poder mandar uma geral pra todos e dizer: PAAAAREM DE ACREDITAR EM TUDO O QUE LEEM NA INTERNET (e no celular, e no email, e no horário político e por aí vai...)
Daí, quando parei no domingo pra finalmente entender o que tava acontecendo, já tava lá, no site do whatsapp (sim, fui procurar saber porque tinha tanta gente sabida e desesperada me mandando isso) um comunicado oficial dizendo que, claro, se tratava de um hoax.
VA total (VA --> vergonha alheia, pra quem não sabe!). Que mico! VA é o que melhor define esse episódio!
Comunicado oficial do whatsapp -- > Aqui!

Daí, chega a segunda-feira e de novo, outro hoax no facebook.
Santa paciência, Batman!
Mas esse era do tipo muito ridículo! Se o outro era do tipo pirangueiro, esse era do tipo pedante mesmo: “Não autorizo ninguém a usar minha imagem ou nada do meu mural pra fins blá-blá-blá... “
RI ALTO!!!
E o negócio se espalhou...
Toda vez que eu lia dava vontade de responder: saia do facebook!!!
Simples assim!
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Fico imaginando certas pessoas dessas, se fossem famosas.  Ai ai...
Na verdade é meio isso que ocorre. Já escreveram muito sobre isso.
O facebook é meio a calçada da fama do povo comum né...
Você, eu...todos nós...
Então só faltava isso mesmo: “Vou emitir um comunicado sobre minha imagem pública porque realmente ela deve interessar para milhares de pessoas né...então quero deixar todas as regras bem claras sobre o uso da minha imagem e da minha vida, que eu exponho todos os dias aqui no facebook!
Cuém Cuém...
Hoax! Ninguém tá nem aí pra o uso da sua imagem ou conteúdo do seu perfil!

É muito pedantismo misturado com maluquice nesse mundo viu!
As pessoas enlouqueceram de vez!

Mas afinal, o que é um hoax??
Dá-se o nome de hoax ("embuste" numa tradução literal, ou farsa) a histórias falsas recebidas por e-mail, sites de relacionamentos e na Internet em geral, cujo conteúdo, além das conhecidas "correntes", consiste em apelos dramáticos de cunho sentimental ou religioso.
Este tipo de mensagens tem por finalidade levar os menos informados a distribuir o e-mail pelo maior número de utilizadores, com a finalidade de entupir os servidores de e-mail.
Também este tipo de mensagens pode ser utilizado por alguém mal intencionado que, se aproveite dos endereços de e-mails assim obtidos por esta via, para construir uma base de dados, para posterior venda ou envio de SPAM. Hoaxes comuns são sobre o do fim do Orkut, o MSN Messenger tornar-se pago, como reativar uma cópia do Windows, fim da Internet, etc... Esses Hoaxes são criados basicamente para "chamarem atenção", e seu alvo são os usuários básicos. Portanto, o melhor a fazer, é apagar este tipo de e-mail para começarmos a quebrar a "corrente" dos seus autores.

Pois é... nosso mundo povoado de pessoas menos informadas e básicas, né.
Será???

Em 1938, Orson Welles narrou, numa rádio americana, uma peça chamada “Guerra dos Mundos”.
Contava a invasão dos Estados Unidos por alienígenas. Houve uma histeria coletiva e milhares de pessoas realmente acreditaram que Manhattan estivesse sendo invadida por marcianos.
Era véspera de Halloween.
E faz 74 anos.


"E assim caminha a humanidade
Com passos de formiga
E sem vontade..."

6 de agosto de 2012

Keep Calm


Um dia desses eu tava explicando pro meu amigo Ivan a origem do “Keep Calm and Carry on”.
Tava explicando porque ele veio me perguntar se eu sabia de onde vinha (e eu sabia).
E mais uma vez eu fico incrível como as pessoas não tem a mínima curiosidade de saber a origem das coisas (não to falando dele porque ele perguntou porque tava justamente curioso pra saber de onde vinha...afff... que vai-e-vem de explicação).
Mas, ao contrário dele, acho que a grande maioria das pessoas simplesmente nunca sequer se perguntou o que significa isso. Elas simplesmente mantem a calma e pronto!
Eu simplesmente não consigo.
Logo depois do boom do “keep Calm” fui no google descobrir de onde surgiu isso e pronto...me acalmei!
Nunca ia ficar calma com esses cartazes por ai...me pedindo pra manter a calma sem justificativa alguma!
Já tava quase assim ó --> 
Afinal, eu não sou uma pessoa calma! Não mesmo!
Mas enfim, hoje vi um video sobre a historinha do “Keep Calm”e achei legal colocar aqui.
Agora fica registrado.
E quem tiver interessado em saber, agora vai saber! E quem não tiver, vai saber também. Porque agora é tarde! Já tô contando!

A história é a seguinte:
“Durante a 2ª Guerra Mundial, o governo britânico teve uma ideia original: mandou imprimir três cartazes com mensagens de incentivo à população. Cada cartaz era de uma cor e eles tinham uma frase e a coroa do rei da Inglaterra, Jorge VI.
O primeiro tinha escrito:
“Your courage, your cheerfulness, your resolution, Will bring us Victory” -- > “A sua coragem, alegria e determinação vão levar-nos à vitória”.
No segundo tinha:  “Freedom is in peril, Defend it with all your might” -- > “A liberdade está em perigo. Defenda-a com todas as forças”.
Os dois cartazes foram publicados e rapidamente se espalharam pelo país afora.
O terceiro poster só foi conhecido no ano 2000.
Na época da guerra, ele ficou guardado para ser exposto apenas numa ocasião de ataque, e acabou não sendo publicado:
Keep calm and carry on” -- > “Tenha calma e siga em frente".
Ele foi encontrado no meio de livros empoeirados, num estabelecimento antigo, 61 anos depois.
O novo dono gostou tanto dele que resolveu pendurá-lo numa parede. Claro que mal imaginava que este pequeno gesto iria levar a tamanho sucesso. A partir daí, resolveu imprimir cópias da imagem e vendê-las aos clientes.”

Segundo o cineasta Temujin Doran, diretor do curta-metragem que explica a história do cartaz, o segredo está na simplicidade das palavras: “Oferecem uma mensagem transparente e sincera para ajudar a população a superar tempos difíceis. É um conselho que nunca envelhece: mantenha-se calmo e siga em frente”.

Vejam o video (só dura 3 minutinhos):



Ah, e lógico que com o "Carry On" surgiram todas as variações possíveis e imagináveis do cartaz. E cada um pôde criar a sua versão.

hahahahaha (adorei o Lorem Ipsum) 
E assim foi!

17 de julho de 2012

"Call Me Maybe"!

Eu sei! Eu sei!
Todos já postaram viram, criaram, dançaram, ouviram e não aguentam mais...
Mas eu não sou todo mundo...aliás, eu também faço parte do mundo!
E eu amo essa música!
Não sei explicar!
Bem, acho que ninguém sabe explicar porque todos fazem isso com ela.
Mas enfim, depois dessa última versão “Star Wars” que vi hoje dela...não pude evitar.
Tive que reunir pelo menos algumas mais legais aqui no blog.
 No meio de milhares que já vi.
Como não amar Obama cantando essa música?*
Ou os estudantes de Harvard?
Eu sei, é tosco. Mas eu já disse:
 Não tem explicação!
 E já que não preciso mais explicar nada, vou colocar meus vídeos preferidos de versões de “Call Me Maybe”, da Carly Rae Jepsen. 

Obama: *Eu só queria entender o que leva uma pessoa a passar horas cortando e editando discursos de Presidentes até conseguir uma música inteira! :)

Star Wars:

Jimmy Fallon (com a própria Carly Rae Jepsen):

Estudantes de Harvard:


“Hey, I just met you, and this is crazy 
But here's my number, so call me maybe”


Ah, e o video original? Não tem a menor graça! ;)

5 de julho de 2012

Miss Me!


E se uma pessoa resolvesse juntar numa mesma rua Bob Dylan, Paul McCartney, Kiss, Travis, Blur, White Stripes, Coldplay, Queen, Beatles, Fatboy Slim, Pink Floyd, Arctic Monkeys, Foo Fighters, REM, A-ha, Michael Jackson, Ramones, Dire Straits, Arcade Fire, Beyonce, Nirvana, Devo, Daft Punk, Ok GO, Radiohead e kings of Convenience?

E se ligasse uma câmera e saísse gravando tudo?
E cantando uma música?
Fernando Ventura resolveu juntar tudo isso para o projeto de conclusão do curso de Arte e Mídia da Universidade Federal de Campina Grande, na Paraíba.
E o resultado final? 

O clipe “Miss Me” do Projeto Grandphone Vancouver.



Detalhe: o video foi gravado em um único dia, numa rua na cidade de Campina Grande!
Achei massa!

Robilob Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare