2 de abril de 2011

Visitando Bono (faltam 7 dias)!

Dizem (acho que o Alcorão diz) que umas das obrigações básicas de todo muçulmano é:
... Peregrinar a Meca pelo menos uma vez na vida (dessa obrigação estão livres aqueles que não dispuserem de recursos)...
Se o U2 fosse uma religião (também nem tanto né...não vamos exagerar) mas, se fosse, essa obrigação poderia ser descrita como:
...Visitar a Irlanda pelo menos uma vez na vida (e, se possível, ir visitar a casa de Bono em Dublin)"...
Kkkkk
Brincadeiras à parte, como sou fã e já fui na Irlanda, decidi que lá teria que cumprir o mandamento à risca (pra não arder no fogo do inferno do arrependimento).
E foi isso que fiz!

Pausa: Se meu diário de viagem aqui no blog não tivesse parado no dia 3.... kkkk... eu já teria postado isso aqui. Mas nunca é tarde pra contar a história.

Numa das muitas idas e vindas a Dublin (tipo assim... só pela imigração do Aeroporto passamos 3 vezes – ou foram 4 - em 1 mês), tínhamos no nosso roteiro ir em Killiney, onde fica a casa de Bono.
Só que... pense!!! Killiney é longe, viu.
Estávamos cansadérrimas, pois tínhamos chegado de viagem depois da meia-noite, no dia anterior, e de manhã tava um frio de rachar! Mas fomos mesmo assim. Claro!!!
Pegamos um ônibus na frente do hotel até a estação do DART (Dublin Area Rapid Transit), que é o trem urbano de lá, e embarcamos rumo à Killiney.
Isso tudo durou mais ou menos 1 hora (a viagem de trem, em si, durou cerca de 40 minutos). Mas, como tudo por lá, o trem era limpo, confortável e deu até pra dar um cochilinho durante o trajeto.
Killiney é uma praia totalmente sem graça, cinza e com pedras ao invés de areia.
Mas até que é bonito o lugar!

Quando chegamos lá, perguntamos à atendente da estação pra que lado era a casa de Bono (hahaha – a gente tava com muito sono e cansada pra arriscar seguir pro lado errado), mas ela foi muito gentil e saiu do prédio da estação pra apontar qual era a casa (deve tá acostumada a ouvir essa pergunta, né).


E numa caminhadinha rápida, chegamos ao portão (que é a única coisa que dá pra ver!


Mas, seguimos o roteiro completo da peregrinação:
Tiramos foto do portão, da placa do nome da rua (BÓTHAR VICO - VICO ROAD -- > Claro que escrito em inglês e gaélico), escrevemos nossos nomes no muro...


Andamos subindo a rua mais um pouco, até acharmos uma casa com muro baixo e tiramos fotos da praia, lá do alto (de onde dá pra ver a estação de trem lá no fundo)...



E completamos o percurso descendo pelo túnel que tem no muro lateral da casa e que vai dar na praia.

E... como Bono não estava em casa... voltamos pra Dublin!

1 comentários:

Débora on 3 de abril de 2011 10:53 disse...

assisti a Killing Bono ontem. ahsuahsuuahs
muita onda!
é tudo que 80% dos irlandeses querem fazer e não tem coragem.. =P
acho que vc nao vai gostar... asjhashaushaushuashuas
xero!

Robilob Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare