28 de abril de 2009

Estresse (como manter o nível elevado)!

Vocês sabem como o estresse funciona, né.
Quanto maior o nosso nível de estresse, mais riscos corremos, certo?
...

Não no meu caso.

Meu nível de estresse tava tão baixo, mais tão baixo... que fraturei o pé!!!

Faz 2 meses que sinto essa dor miserável no pé (é tipo uma dorzinha que nunca vai embora... mas parecendo uma pedra dentro do sapato, só que no meu caso, o sapato era o pé).

Há mais ou menos 1 mês e meio atrás, não aguentando mais a dor, resolvi ir numa emergência traumatológica (dessas onde os médicos fazem plantão odiando estar ali, e sempre erram no diagnóstico).

Pois bem, fui numa dessas clínicas e depois de uma radiografia, o "doutor" me garantiu que não era nenhum problema ósseo e me passou um anti... (pausa pra consultar meu outro post sobre ortografia... --> tem hífen: com o prefixo "anti" usa-se hífen quando a palavra seguinte começa com H ou I)... um anti-inflamatório e me mandou embora.

Nem lembro se tomei o bendito remédio mas acho que sim, pois o pé meio que deu uma melhorada e achei que tava curada.

Bobinha!!

Lógico... nesse mês e meio dirigi pelo menos 400 km até Fazenda Nova, voltei a correr, a usar salto, andei pra lá e pra cá... e enfim, meu pé piorou de novo e resolvi ir a um médico de verdade (marquei uma consulta com um ortopedista) e... ele nem piscou. Disse mesmo antes de passar qualquer exame: isso muito provavelmente é uma fratura por estresse (que não aparece numa simples radiografia).

Como assim o outro médico garantiu que não era ósseo? Bandido!

E o novo médico passou uma ressonância magnética (RM), para confirmar o diagnóstico, que fiz no mesmo dia, e que demorou 1 semana pra sair o resultado (mesmo eu tendo perguntando ao médico do hospital onde fiz o exame se precisaria imobilizar se tivesse fraturado e ele ter confirmado que sim). Não, não era hospital público...

A essa altura, o nível de estresse baixo (no pé) já tinha subido pra cabeça há muito tempo...

Mas enfim, fui pegar o exame hoje e descobri que não tinha uma fratura no meu pé.

Tinham duas!!!

E terei que passar 30 dias, pelo menos, com uma bota cibernética no pé (pelo menos aposentaram o gesso arcaico).
E de 2 a 3 meses para voltar a correr.

E o Rio de Janeiro? Vou a passeio, é claro!

Para desestressar!!!

Fraturas por estresse:
Denomina-se "fratura por estresse" as fissuras microscópicas dos ossos, causadas por uma soma de quantidade de impacto. São de difícil visualização pois não aparecem no raio X convencional. É necessária para confirmação diagnóstica os método como Ressonância Magnética ou Cintilografia Óssea, que apresentam uma boa sensibilidade. O primeiro sinal indicativo é a dor moderada a intensa, dependendo da articulação atingida, mas estas lesões demoram a serem diagnosticadas. A base do tratamento das fraturas por estresse envolve um conceito de "repouso relativo" e imobilização do local, quando necessário.

4 comentários:

Robilob Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare